1. Apresentação

Bilhetagem Eletrônica

A Bilhetagem eletrônica é a forma automatizada que iremos utilizar para recebimento das tarifas do transporte coletivo urbano em Alfenas. Num sistema de bilhetagem, as passagens são pagas através de cartões eletrônicos que, ao serem apresentadas aos equipamentos instalados no interior do ônibus (validadores), irão efetuar o débito da tarifa, liberando a catraca para a passagem do usuário.
Esse sistema utiliza cartões que possuem informações de identificação do usuário e que armazenam os valores dos créditos que neles são depositados. Além disso, o passageiro poderá acompanhar a operação pelo visor do validador, que mostrará o saldo restante no cartão.

Implantação

A implantação da bilhetagem valerá para todas as linhas de ônibus municipais de Alfenas com a autorização da Secretaria de Serviços Urbanos da Prefeitura de Alfenas.

O cobrador fica!

A eliminação do cobrador não faz parte do projeto de bilhetagem eletrônica. Ele irá auxiliar os passageiros no uso dos cartões e continuará a receber o dinheiro das pessoas que utilizarem o transporte urbano sem cartão.
Outro ponto a ser destacado é que a função do cobrador vai além de simples manuseio de dinheiro nos ônibus. Ele é um ponto de referência para a população quando esclarece as dúvidas dos passageiros, orienta sobre o itinerário e fiscaliza o embarque.

Voltar ao topo

2. O que é bilhetagem

Com a inauguração do sistema de bilhetagem eletrônica, os cartões dotados de memória começarão a ser utilizados. O cartão é recarregável, substitui o dinheiro, o passe escolar e o vale transporte de papel.
Ao aproximar o cartão do validador (equipamento de leitura do cartão que ficará ao lado da catraca) o valor da passagem é descontado do crédito do cartão e a catraca é liberada.
A bilhetagem torna mais fácil o embarque, descomplicando a vida dos passageiros. Quem tiver o cartão eletrônico não precisará mais aguardar pelo troco. Os passageiros que embarcarem sem cartão poderãopagara tarifa em dinheiro.
Tipos de cartão

  • Cartão Vale Transporte

Aqueles que tem direito ao benefício vale-transporte vão receber um cartão que irá substituir os vales de papel. Ele será entregue pela própria empresa à qual o empregado está vinculado. Não será cobrado nenhuma taxa pela entrega do cartão. Ao se desligar da empresa, o empregado deverá devolvê-lo ao empregador. A empresa empregadora ficará responsável por depositar os créditosnos cartões de seus empregados cadastrados junto a Alfetur.

  • Cartão Cidadão

A população em geral poderá adquirir o Cartão Cidadão em um dos postos de atendimento da Alfetur, sem precisar pagar mais por isso. Esse cartão é destinado ao passageiro que atualmente paga em dinheiro, ou compra vale transporte de papel para uso próprio. Na primeira compra de créditos, ele deverá comprar um valor igual ou superior a dez passagens, a fim de compensar os custos de preparação do cartão. Nas demais compras, o usuário pode comprar quantas unidades monetárias ele preferir.

  • Cartão Escolar

Todos os alunos da rede de ensino que tem direito ao passe escolar e utilizam os ônibus urbanos de Alfenas, também não pagarão nada a mais para adquirir o cartão escolar, que terá a foto digitalizada do aluno. Assim como acontecia com o passe escolar, com o Cartão Escolar ele continua tendo acesso ao mesmo benefício. Ele continua desfrutando do subsídio. O aluno terá de comprar créditos (no valor da passagem subsidiada), para que os mesmos sejam depositados no Cartão Escolar, no limite mensal estabelecido. Para usar este cartão, ele deverá apresenta-lo ao cobrador, a fim de que o mesmo confira a foto,e sinalize para que o sistema aceite o cartão e libere a roleta.

  • Cartão Operador

Os cobradores dos ônibus de Alfenas, também receberão um cartão eletrônico. Com o nome de cartão operador, a principal função deste cartão será a de habilitar o validador para receber os demais cartões e registrar a abertura e encerramento da viagem.

Voltar ao topo

3. Vantagens da bilhetagem

  • A segurança dos créditos é um dos atrativos da bilhetagem eletrônica. Segurança porque o passageiro terá ao seu alcance a possibilidade de bloquear o seu cartão em caso de perda ou roubo, bastando, para isso, procurar a ALFETUR, portando uma ocorrência policial.
  • Além disso, os créditos que não tiverem sido utilizados até o dia seguinte ao bloqueio do cartão serão restituídos ao passageiro em um novo cartão, com toda a agilidade que a tecnologia oferece.
  • Ao reduzir a quantidade de dinheiro circulando nos ônibus, a bilhetagem também oferece a diminuição dos riscos de assaltos nos coletivos.
  • A praticidade e a agilidade serão mais dois aliados da bilhetagem. Nada de moedas caindo pelo chão, nem de tempo perdido aguardando o troco. Basta apresentar o cartão ao cobrador e aproximá-lo do validador para ter sua passagem liberada. Em troca, o passageiro terá agilidade no embarque. O sistema também foi pensado com o objetivo de evitar fraudes no transporte coletivo, já que a criptografia utilizada inviabiliza clonagens e falsificação de cartões.
  • Com dados operacionais mais precisos sobre o fluxo de passageiros, será possível otimizar o transporte coletivo urbano, identificar novas demandas e redistribuir o número de viagens nas linhas existentes na busca de melhorias contínuas da oferta de serviço de transporte a população.

Voltar ao topo

4. Novidades

Recarga a bordo

A bilhetagem eletrônica traz ainda mais uma facilidade: A recarga a bordo. É um processo que permite ao portador do Cartão Vale-Transporte “recarregar eletronicamente” o seu cartão com novos créditos dentro do próprio ônibus em que estiver viajando. Está funcionalidade só está disponível para os cartões Vale-transporte, porque é necessário que o empregador compre antes os créditos, junto a ALFETUR. Depois que os créditos são adquiridos, a ALFETUR, através do seu sistema eletrônico, deposita novos créditos no cartão daquele empegado. Da próxima vez que este empregado apresentar o cartão ao validador, o cartão será recarregado.

Recarga de cartão

Devemos lembrar que o estudante vai recarregar o Cartão Escolar somente nos postos de venda de créditos autorizados. É preciso que ele compre seus créditos, assim como fazia anteriormente com os passes escolares. Da mesma forma o Cartão Cidadão, cujo proprietário deverá comparecer em postos de vendas para compra de créditos.

Voltar ao topo

5. Instruções Gerais

Perda ou roubo do Cartão

A implantação da bilhetagem eletrônica oferecerá ao passageiro que perder o cartão um serviço exclusivo para bloqueio e reembolso dos créditos restantes em um novo cartão. Para ter acesso ao serviço, ele deverá procurar um posto de atendimento da ALFETUR, munido do boletim de ocorrência policial, solicitando o bloqueio do cartão. Esta operação só é possível por causa do chip eletrônico do cartão.

Informações, dúvidas e sugestões
Além disso, todas as informações, dúvidas e sugestões poderão ser sanadas no posto de vendas da ALFETUR.

Voltar ao topo

6. Cuidados com o seu cartão

Em caso de cartão danificado, quais as providências a serem tomadas?

O cartão que sofrer qualquer dano técnicoe deixar de funcionar corretamente, deverá ser apresentado ao posto de atendimento na garagem da ALFETUR, para análise do ocorrido. Se for detectado problemas de fabricação ele poderá ser substituído sem ônus algum.
Porém se for detectado mau uso, será cobrada uma taxa para emissão de um novo cartão. Por isso, não dobre o seu cartão, não amasse, não o exponha a campos magnéticos fortes como aparelhos de tv, radio, não perfure, não coloque clips e não exponha ao calor excessivo.

Voltar ao topo

7. Penalidades

E se o usuário emprestar o seu cartão para outra pessoa? Como isso será identificado?

O cartão é de uso pessoal e intransferível, por isso o empréstimo é proibido para os cartões Escolar e Vale-Transporte.

8. Fraude


A bilhetagem eletrônica vai interromper o fluxo de vales e passes de papel. É que a extinção do passe escolar e do vale transporte vai acabar também com o mercado informal, que gira em torno do transporte público coletivo.

Qual é o risco do cartão ser falsificado?

A fraude por clonagem ou por falsificação é inviável em razão dos avançados conceitos de segurança que são empregados na sua fabricação.

Voltar ao topo

9. Curiosidades

Como surgiram os cartões?
O primeiro cartão de crédito surgiu nos Estados Unidos, na década de 20. Postos de gasolina, hotéis e alguns estabelecimentos comerciais, começaram a oferece-los para  seus clientes mais fiéis, autorizando o abastecimento do carro, ou a hospedagem sem a exigência de pagamento imediato. Os cartões de plástico como os utilizados hoje, começaram a ser confeccionados somente em 1955. Há alguns anos, as administradoras de cartões estão realizando gradativamente a substituição dos produtos com tarja magnética pelos com chip, conhecidos como Smart Cards (cartões inteligentes).

Quem já usa a bilhetagem
Diversas cidades brasileiras já descobriram as vantagens da bilhetagem eletrônica, que substitui a comercialização de vales e passes de papel por cartões eletrônicos.

Números da bilhetagem
Uma frota de 25 ônibus está munida de catracas eletrônicas e validadores para receber os passageiros de Alfenas. A bilhetagem ficará ao alcance dos passageiros que, diariamente, realizam cerca de 500 viagens pela frota da ALFETUR.

O que muda dentro do ônibus?
A bilhetagem trará poucas alterações visuais nos coletivos. A mudança mais perceptível será a presença do validador, um equipamento no formato de uma caixa retangular, que será fixado em um dos balaústres que fica próximo do cobrador. O validador terá a função de ler os cartões, efetuar o débito do valor referente a uma tarifa, mostrar o saldo restante no cartão e liberar a catraca. Essa tecnologia já tem em torno de 10 anos de mercado, atende todas as capitais do país, além de cidades de médio e grande porte, logo já é uma tecnologia madura.

Voltar ao topo

10. Tire suas dúvidas

Como ficará a situação dos estudantes? Onde eles serão cadastrados e onde receberão os cartões?
Os estudantes que utilizam o sistema de transporte municipal de Alfenas e tem direito ao passe escolar serão cadastrados a partir de fev/2011. Depois da distribuição de cartões para os alunos, eles passarão a comprar créditos que serão armazenados no cartão. O limite de créditos, será o previsto na legislação em vigor.

A aquisição do cartão será obrigatória para os demais passageiros que não utilizam o Vale transporte, nem o passe escolar?
Não. O cidadão comum, poderá optar por pagar em dinheiro a sua passagem.

Como o passageiro poderá acompanhar os créditos que ainda restam no cartão?
Ao apresentar o cartão no validador, o passageiro receberá a informação do valor debitado naquela linha, assim como o saldo restante no cartão.

Voltar ao topo

11. Regras gerais da Bilhetagem Eletrônica

  • O prazo para bloqueio de cartões é de 24 horas após ser registrada a solicitação;
  • O bloqueio de cartões só poderá ser feito pessoalmente, apresentando o boletim de ocorrência;
  • O prazo para desbloqueio de cartões é de 24 horas após a ocorrência.
  • O desbloqueio só poderá ser feito pessoalmente;
  • O horário para se pedir o bloqueio/ desbloqueio/ segunda via de cartão, será de segunda a sexta-feira, de 08:00 as 16:00 Hs;
  • Será cobrado do usuário o valor de dez tarifas para o fornecimento da segunda via do cartão perdido ou danificado pelo usuário;
  • Caso o cartão apresente defeito de fabricação, o usuário deverá comparecer ao SAP, a substituição será feita sem custo para o usuário;
  • O prazo para entrega de segunda via de cartões é de dois (2) dias úteis;
  • O horário para entrega da segunda via de cartões é de segunda a sexta-feira, de 08:00 as 16:00 Hs;
  • O prazo de validade do cartão popular é 10 anos;
  • O prazo de validade do cartão Vale Transporte é 10 anos;
  • O prazo de validade do cartão escolar é 1 ano;
  • A validade das recargas é de 30 dias (tempo que uma recarga estará disponível no validador, aguardando um determinado cartão Vale transporte).
Voltar ao topo
>